«Em cada "Gaiato" tenho um soprar de vento bendito, Palavra sagrada, novidade e missão que nos chega.»

Assinante 21374

Já saiu a edição n.º 1970 de 14 de Setembro.

 Quinzenalmente consigo, o «Famos.

Faça-se assinante

  • Edição em papel que receberá em sua casa pelos CTT
  • Edição em formato digital para ler online com todo o conteúdo da Edição em papel

* Para ler Edições em papel desde o n.º 1 em formato PDF clique aqui (não precisa de ser assinante) *



NOVO LIVRO «Padre Baptista - Alma, Corpo, Mãos e Coração de O CALVÁRIO»

consulte item LIVROS - Editorial Obra da Rua ou aqui para mais informações

«Durante sessenta anos (quantas horas e dias têm sessenta anos?), com a facilidade que dá a prática, Padre Baptista alimentou, limpou, virou, mudou, cuidou corpos e mentes retorcidos como nós. Foram eles, afinal, o corpo de delito que (...) o condenou...

Alguém, que estou certo não gostaria de ser nomeado, entre muitos outros, materializou ideias, sugerindo se avançasse com um instrumento jurídico de carácter excepcional: um pedido de indulto, subscrito por pessoas idóneas e dirigido ao Presidente da República Portuguesa.

O presente livro reúne, pois, as peças documentais testemunhais de um pedido de indulto que no seu conjunto configuram e documentam um processo singular como, de resto, singular é o homem em torno do qual tudo gira. Aqui depõem: António Ramalho Eanes, Jorge Sampaio, Aníbal Cavaco Silva, Cunha Rodrigues, Anselmo Augusto Lopes e Augusto Lopes Cardoso.

O condenado recebeu o indulto do Presidente da República, Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa, no Natal de 2018...»

Da Apresentação do livro

Prof. Doutor Henrique Manuel Pereira


do livro da Editorial Obra da Rua

 «Obra da Rua»

«... Tinham-me informado de uma casa de campo à venda, sita a dois passos da vila de Miranda do Corvo, adequada ao meu fim...

Fomos examinar casa e local, por uma tarde de Verão. Gostei e tratei por quarenta mil escudos.

Isto foi no mês de Julho de trinta e nove. Por aquele tempo tinha eu, em Vila Nova do Ceira, os garotos das Colónias a quatro alqueires de boroa nas vinte e quatro horas, fora o mais que eles consumiam...

Assinei a escritura, dei metade à conta e no fim de poucas semanas tinha a dívida saldada - «a César o que é de César».

A Casa do Gaiato abriu as portas aos  três primeiros garotos na primeira semana de Janeiro de mil novecentos e quarenta...»

Padre Américo, Obra da Rua, 5.ª Edição, p. 37-39



Museu - Memorial Padre Américo / Obra da Rua

Inaugurado em 23 de Outubro de 2017

com a exposição 130 anos do Nascimento de Pai Américo,

no edifício da Escola da Casa do Gaiato de Paço de Sousa.

Está aberto para visitas. Entrada livre.

Aqui ou em MUSEU consulte horário e faça marcação para visita.

As nossas CASAS - Encontre a informação que procura